pessoas pegando snacks saudáveis em picnic

Comida Tem Valor

Comida é muito boa para ser desperdiçada

Entenda o fenômeno da cegueira da geladeira


Abrir a geladeira e não encontrar o que comer é uma cena um tanto comum. Há várias opções de ingredientes em perfeitas condições para serem consumidos e, muitas vezes, é possível aproveitar 100% do alimento, incluindo cascas, talos e folhas das frutas e vegetais, mas o tempo é curto, a criatividade é pouca e a tentação de usar o serviço de delivery ou ir a um restaurante é grande.

Pesquisa global da marca Hellmann’s indica que 61% dos brasileiros assumem descartar alimentos em perfeito estado, sendo que 49% fazem isso diariamente. Dentre os mais desperdiçados estão os perecíveis. Saladas (74%), vegetais (73%) e frutas (73%) formam o top 3 dos itens que mais vão parar na lixeira.

A expressão “cegueira da geladeira” traduz perfeitamente esse hábito de não ver ou ignorar alimentos e atinge cerca de 75% dos brasileiros, de acordo com o levantamento.

Mas afinal, por que o brasileiro não usa o alimento em perfeito estado para consumo, que está dentro da própria geladeira? Não há um único vilão a ser culpado. Durante a rotina da casa, há várias pequenas decisões que levam ao desperdício.

cegueira da geladeria

ONU


A Organização das Nações Unidas para Alimentação (FAO) coloca o Brasil na lista dos dez países que mais desperdiçam comida no mundo.

Parceira da Unilever na campanha pelo desperdício de alimentos, a ONU afirma que 750 bilhões de dólares é o custo anual do desperdício de alimentos. Somente no Brasil são descartadas cerca de 41 mil toneladas diariamente. Isto daria para alimentar 25 milhões de pessoas, também por dia, ou seja, 13% da população do País.

Separamos cinco dicas simples que, se aderidas no dia a dia, podem ajudar e muito no combate ao desperdício.

1. Muitas vezes é possível aproveitar 100% do alimento, incluindo cascas, talos e folhas das frutas e vegetais, que tem grande valor nutritivo. Talos da beterraba, agrião, cenoura e couve, por exemplo, podem ser refogados. A casca da batata pode se tornar uma farofa. Basta cortar em tirinhas pequenas e fritá-las em óleo de coco. Quando estiverem douradas, juntar alho. Após alguns segundos, acrescentar a farinha de mandioca e os temperos, e mexer. Já cascas de frutas, como manga e maçã, podem ser aproveitadas em sucos. Basta bater com outras frutas no liquidificador.

2. Quando o consumidor se recusa a levar frutas e legumes com aparência fora do padrão, contribui para o desperdício diário de toneladas de alimentos. Uma alternativa para frear essa lógica de descarte é escolher justamente esses itens no supermercado, provando que eles podem ser consumidos, ou comprar de empresas que comercializam frutas e vegetais imperfeitos. 

3. É muito importante que as sobras fiquem visíveis na geladeira para que não se esqueça de consumi-las em outras receitas. Os potes ou saquinhos transparentes são os mais recomendados. Para ter certeza que nada vai ser esquecido, arrumar a geladeira semanalmente deixando à vista itens que precisam ser consumidos primeiro, como carnes, frios e hortaliças, é uma ótima alternativa. 

4. Buscar inspiração! Às vezes, não é fácil saber o que fazer com dois ou três ingredientes que sobraram na geladeira e, à princípio, podem até não combinar entre si. Os sites de receitas podem ser ótimas fontes para combinações diferentes e surpreendentes. Também é importante planejar-se antes. Se o plano é um macarrão à bolonhesa hoje, uma boa ideia poderia ser prever esse molho como recheio de uma torta ou um chilli com carne no dia seguinte, por exemplo.